Olá! Sou a Nathália Ferreira. Criei esse blog para mostrar um pouco do que gosto, como: fotografia, decoração, filmes, livros, seriados, músicas e várias outras coisas que vocês verão com o tempo. Futura designer de interiores e/ou fotógrafa. SEJAM TODOS BEM - VINDOS.




Facebook

Pesquisar

Instagram

Veja Também!



A complexidade de ser bonita

Foto: We Heart It

Quem nunca olhou pro espelho e não ficou insatisfeita com o que viu, né? Eu já. Seja nosso cabelo desarrumado, as olheiras, a indesejada barriga, as curvas que temos, as curvas que não temos, etc. Não vai ser nem hoje e nem amanhã que a aparência vai deixar de ser algo importante para as pessoas.

Eu sou desse tipo de pessoa. Desde pequena, as pessoas têm me dito como devo ser, o quanto devo pesar, como devo me vestir, que cabelo usar, etc. Vou contar uma historinha pra vocês: quando eu era pequena, fazia ginástica rítmica e queria ser bailarina, estava preparando meu corpo pra fazer um importante teste na mundialmente famosa escola de balé Bolshoi, aqui em Joinville - SC. Eu estava muito ansiosa pro meu teste, era uma criança. Resolvi contar para minha professora de ginástica sobre isso e a reação dela me surpreendeu. Imediatamente, ela disse que eu era gorda, não passaria e nem que tinha altura para realizar tal teste. Disse que eu passaria vergonha. Aquilo entrou na minha cabeça, eu acabei desistindo do teste, e nunca mais voltei a praticar ginástica e nem sequer tentei fazer balé. O que ela disse também nunca saiu da minha cabeça.

Me preocupo. A sociedade impõem um modelo perfeito de silhueta e um padrão de beleza que as pessoas se sentem obrigadas a seguir. Eu escutei o que aquela mulher falou, e isso só me fez mal. Cada dia mais me deparo com pessoas se comparando umas as outras. Elas se amarram a essas correntes e eu sei o quanto é difícil se soltar depois. Ninguém precisa necessariamente seguir um padrão e pesar x quilos. Ninguém precisa começar a usar um corte de cabelo porque aquela atriz y resolveu lançar moda. Não adianta fazer dietas mirabolantes, se você se olhar no espelho e não sentir amor por você mesma. Amor próprio é a senha para a felicidade.

Somos diferentes e é isso que faz de nós pessoas especiais (e únicas!). Aprendi a gostar de mim mesma, do jeito que sou. Uso aparelho e óculos, tenho orelhas um pouco abertas, pernas tortas, sou baixinha, e sou assim! Sou bonita aos olhos de quem sabe ver, e tenho outras qualidades! Todos nós temos. Não tem nada melhor do que se sentir bem por dentro, e por fora e deixar claro para o mundo que temos auto estima nas nuvens e confiança em nós mesmos.
@bialudwig_


3 comentários:

  1. Amei, estou passando por um momento delicado com o meu peso e seu texto me ajudou
    rettratosdecarolina.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! Fico feliz que tenha ajudado. Também estou em um processo peculiar com o meu peso e escrever esse texto também me ajudou.
      Beijos, Bia

      Excluir